Anuncie Conosco | Fale Conosco

sexta-feira, 21 de junho de 2024

Volume de serviços na Bahia cresceu 0,1% em março de 2024

Em março, o volume de serviços na Bahia, na comparação com fevereiro, apresentou leve expansão de 0,1%, segundo dados da Pesquisa Mensal de Serviços, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e divulgada com análise da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI). 

Nessa análise, cabe ressaltar que a Bahia manteve a tendência de crescimento iniciada em fevereiro (0,8%) e registrou a segunda taxa positiva (0,1%) consecutiva, acumulando ganho de 0,9%. Esse resultado é ratificado pelo aumento da confiança do consumidor, pela manutenção da queda na taxa de juros, pela ampliação da geração de emprego e renda, pela ampliação da expectativa empresarial do setor de serviços e pelo controle da inflação.

Na comparação com março de 2024, o leve crescimento de 0,1% foi superior à média nacional (-2,3%). Duas das cinco atividades puxaram o volume de serviços para cima no estado, com destaque para as atividades de Serviços prestados às famílias (37,0%), que contabilizou a variação mais expressiva, seguida pela atividade de Serviços de informação e comunicação (2,9%). Por outro lado, as atividades de Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (-8,9%) e Outros serviços (-8,9%), apresentaram a mesma retração em termos relativos. E Serviços profissionais, administrativos e complementares recuou 0,4%. 

Na comparação com o primeiro trimestre de 2023, o setor avançou 0,6%. Duas das cinco atividades puxaram o volume de serviços para cima, com destaque para as atividades de Serviços prestados às famílias (13,2%), seguida por Serviços de informação e comunicação (3,4%). Por outro lado, as atividades de Outros serviços (-6,4%), Serviços profissionais, administrativos e complementares (-2,5%) e Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (-2,1%) retraíram. 

Na comparação com o acumulado dos últimos 12 meses ano, o setor expandiu 4,8%. Quatro das cinco atividades puxaram o volume de serviços para cima, com destaque para a atividade de Serviços de informação e comunicação (12,8%) que apontou a mais expressiva variação positiva, seguida por Serviços prestados às famílias (8,8%), Serviços profissionais, administrativos e complementares (5,9%) e Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (1,2%). Em sentido oposto, as atividades de Outros serviços (-3,6%) contabilizou queda. Nessa comparação, a Bahia registrou variação superior à média nacional (1,4%).

Turismo na Bahia

Em março de 2024, o índice de atividades turísticas no Brasil apontou expansão de 0,2% frente a fevereiro de 2024, após ter recuado nos dois meses anteriores, período em que acumulou uma perda de 1,9%. Em termos regionais, cinco dos 12 locais pesquisados acompanharam esse movimento de ampliação verificado na atividade turística nacional. Nessa comparação, a Bahia (9,8%) apontou a primeira variação positiva mais expressiva e superior à média nacional.

No volume das atividades turísticas, quando comparado com o mês de março do ano anterior, o Brasil apresentou expansão de 0,5%. Em termos regionais, seis dos 12 locais pesquisados mostraram avanço nos serviços voltados ao turismo. Nessa comparação, a Bahia (16,9%) apontou a primeira variação positiva mais expressiva e superior à média nacional.

No volume das atividades turísticas, quando comparado com o primeiro trimestre de 2023, o Brasil apresentou expansão de 0,4%. Em termos regionais, seis dos 12 locais pesquisados mostraram avanço nos serviços voltados ao turismo. Nessa comparação, a Bahia (7,3%) apontou a primeira variação positiva mais expressiva e superior à média nacional.

O agregado especial de atividades turísticas no Brasil cresceu 4,4%, no acumulado dos últimos 12 meses ano, frente a igual período. Em termos regionais, oito dos doze locais investigados também registraram taxas positivas. Nessa análise cabe destacar, que a Bahia (9,1%) apontou a terceira variação positiva mais expressiva e superior à média nacional. 

Fonte: Ascom/SEI

Veja Também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *